domingo, 10 de dezembro de 2006

Passeio no Mercado


























































Hoje é domingo e eu, para aproveitar meu último final de semana em São Paulo, peguei o metrô e fui passear no Mercado Municipal da Cantareira. É um programa que sempre me deixa feliz, não sei bem por quê. Talvez por ver tanta gente, tanto colorido, tantos ingredientes diferentes estimulando meu apetite e minhas vontades. Há tantas frutas coloridas, queijões brilhantes, especiarias cheirosas, cortes de carne diferentes... Nessa época do ano então, uma maravilha; imperam castanhas, damascos e bacalhaus, oferecidos a uma gente ávida por reunir delícias e belezas na noite de Natal.
Para começar, comi um Pastel de Santa Clara no Empório Chiapetta. Depois dei uma passada na banca dos utensílios de ferro e alumínio, que sempre tem uma forma ou tacho interessantes. Depois fui olhar as novidades nas bancas de frutas, impressionante como sempre há uma qualidade da qual nunca ouvi falar. Dessa vez foi a pitaya, essa fruta vermelha da foto. Comprei uma caixinha de groselhas frescas para comer durante a semana e segui para as barracas de especiarias. Essas, dá para comprar sem medo para levar para Brasília, duram muito, pesam pouco e satisfazem a sede de novidades. Comprei meus preparados para comida indiana (também estou levando as receitas): garam masala, tandoori, curry já prontos, semente de erva-doce para fazer pão, preparado de especiarias para pão-de-mel (delícia de cheiro, né?) e lavanda seca para fazer saquinhos de sachê. Ainda dei mais uma volta na parte dos açougues, mas fiquei meio tristonha ao passar no Porco Feliz. Tantos porquinhos, tão pálidos, pendurados pelo focinho! Saí logo dali e fui admirar os presuntos Pata Nera expostos naquele suporte de madeira e aço que fazem charme nas mesas de antepastos de cantinas e restaurantes. Passeio dado, ainda entrei na casa de tecidos Niazi Chohfi da 25 de março, onde comprei um belo tecido para a toalha de mesa da ceia.

Tão boa essa época do ano, tudo fervilha! Não há quem fique imune: ou você entra no clima e começa a pensar na ceia, na decoração da festa, nos presentes e lembrancinhas - ou se deprime vendo a empolgação dos outros. Melhor mesmo é inventar alguma maneira de celebrar. Aconselho até aos mais ranzinzas uma caminhada pelo mercado (se tiver um tipo esse daqui, melhor ainda) e pelas ruas de comércio popular. Só o movimento do povo simples excitado para comprar suas bugigangas, o brilho das luzinhas e enfeites, a persistência e vontade de ganhar a vida dos ambulantes, vendendo Papais Noéis que se repetem aos montes a cada esquina, já são capazes de fazer a gente espantar o mau-humor e se sentir muito mais humano, muito mais participante do mundo, com muito mais vontade de festejar o Natal.

14 comentários:

Tia Célia disse...

xxxxxxxxxxxxxxxxxx

Tia Célia disse...

Oi Lu, finalmente acho que consegui encaminhar um comentário, depois de umas instruções da Fá. Olha, quando vi a foto do mercado fiquei pensando que era o Mercado de Brasília, aquele que abriu em frente à casa de sua mãe. Pelo vitral que aparecia atrás, pela exposições de tanta beleza das frutas raras, casstanhas,temperos ...mas depois de ler seu depoimento vi que só podia mesmo ser aí em Sampa. Você tem toda razão: a vida fica mais bonita, mais colorida e mais perfumada quando ficamos mais atentos às coisas que nos cercam, sobretudo as comidas. Esta sua excursão gastronômica foi muito interessante, deu vontade de fazer o mesmo! Fica sendo uma sugestão, né?
Bjs,

Vitor Hugo disse...

"groselhas frescas" - Depois dessa, eu necessito ir no Mercado Municipal de SP! Eu já passei em todos os lados dele (menos embaixo e em cima, heheh). Mas nunca consegui visitá-lo de fato... uma pena.

alexandra disse...

vim retribuir a visita! gostei muito! vou voltar!!!:-)

Alessandro Martins disse...

Aqui em Curitiba tem o Mercado Municipal. Os mercados comuns deviam ter vergonha de vender as frutas que vendem. Eu e a Zu quando não vamos na feira no sábado vamos dar uma volta por ali... para quem gosta de cozinhar, como nós, é fabuloso.

Karen disse...

Coitado dos porquinhos! :-(

Boa viagem de volta para Brasilia!

Taia disse...

Menina que fotos lindas e apetitosas.
Quando for a Sampa eu quero muito conhecer, deve ser uma loucura!
E os porquinhos, aiai, que vontade de colocá-los no forno com maça na boca e tudo. Leitão a pururuca. Demais de gostoso!
Bj

Histórias na Cozinha disse...

Uma delícia de ler , o seu blog, vou virar freguesa, digo leitora...beijocas doces, Célia.

Avassaladora disse...

Ai que vontade de estar ai... morro de vontade de ir nesse mercado, nunca consigo de alguma vez que você voltar pra SP vou com você, só pra gente passear...
Beijos,

Cinara disse...

Lu, eu vou sempre a SP, mas nunca fui ao Mercado Municipal, você acredita? Preciso incluí-lo no meu roteiro com urgência! Bjo

From our home to yours disse...

Lu, quando a Cinara for ao mercado quero ir junto, estas fotos estão lindas, aqueles porquinhos, ui, que fofos! Bjs!

Carol disse...

Não sei se você já conhece, mas onde eu adoro ir para fazer "passeios gastronômicos" em Sampa é no Mercado Santa Luzia, na Alameda Lorena, em frente ao Ponto Frio (não sei qual a rua que faz esquina, acho que é a Alameda Santos). As frutas, as verduras... tudo sempre tão lindo! Chocolates mil, produtos do mundo todo... O que eu adoro é seção de diets deles, claro, que é simplesmente sen-sa-cio-nal!
Um dia desses vou conhecer o mercado daqui e depois eu conto.
Bjs.

Sonia disse...

Também adoro a Casa Santa Luzia, quando morava em São Paulo ia sempre lá. Mesmo agora morando no interior, compramos muito lá. Aqui o endereço para quem se interessar: Casa Santa Luzia, Alameda Lorena, 1471, entre a Rua Augusta e a Rua Padre João Manoel. O site deles é: http://www.santaluzia.com.br/default.asp

Outro lugar tipo Santa Luzia é o Empório Santa Maria, situado na Avenida Cidade Jardim, 790, Jardim Europa, perto da Faria Lima.

fezoca disse...

Lu, eu adoro mercados e esse eh lindoooo... ah, qtas malas pesadas e carregadas de gostosuras, hein? ;-))
beijao,